Arquivos da Categoria: Copa Libertadores 2018

cornetada vitoriana 278: Ficou barato

001_1024x1024

O caos

Segundo diversas tradições mitológicas, caos é o vazio primordial colossal, ilimitado e indefinido, que precedeu e propiciou o nascimento de todos os seres e realidades do universo. Para a filosofia, similarmente, é o estado de caráter desordenado e indiferenciado de elementos que antecede a criação dos tempos. É a bagunça, a desarmonia, a confusão. Podem chamar o Flamengo que vocês viram (não) jogar ontem contra o Cruzeiro disso tudo aí acima.

Não dá pra esperar resultados diferentes fazendo a mesma coisa sempre. Esse é um bom conceito para a palavra burrice. Não quero exatamente atribuir a alguém a alcunha de asno, mas não se pensa futebol com o estômago. Quem faz isso é conhecido como torcedor. Estamos um pouco longe ainda de nos impormos frente a times preparados, bem treinados, e, sobretudo, velhacos, como de regra são os times comandados pelo Brother Menezes. Acho que ele só não conseguiu isso no próprio Flamengo de 2013, razão pela qual, acho, ele pediu penico e vazou pela porta dos fundos. Dane-se!

Fato é que o menino Barbieri careceu de um pouco de malandragem ontem, o que sobra no técnico norte-uruguaio. Até demais. Liderar a maior parte do Brasileirão não credencia time nenhum a dormir no ponto e perder o ônibus rumo ao triunfo nas demais competições. Sapatinho mode on e oba-oba nível zero deveriam ser estatutários no Clube de Regatas do Flamengo. Escalar o time apropriado pra jogar contra uma equipe experiente também seria aceitável e mais produtivo. Me pareceu que o Cruzeiro entrou pra espremer, pra não deixar o Flamengo jogar, jogar mesmo, ir um pouco além de ficar com a bola nos pés. Jogar no sentido de fazer jogadas, de atacar, de infiltrar e chutar a gol. 66% de troca de passes estéreis na frente do círculo central não servem. E o Mano conseguiu neutralizar isso tudo simplesmente impedindo o Fla de fazer o que faz de melhor: atacar. É bem verdade que um gol antes dos primeiros 10 minutos de jogo ajudam muito. Foram decisivos ontem. Para o nosso lamento. Para a nossa tristeza. Ah, desnecessário lembrar que esses 2 a 0 são uma merda em si, mas no Maraca, foram o horror.

A coisa estava tão feia que o mito (ahah) Dedé, notável por ser um dos maiores clientes pessoa física que o Flamengo já fidelizou, se criou pra cima da gente. Bizarro! E o Fábio, que fez a carreira praticando as defesas mais difíceis que um goleiro pode fazer somente contra a gente, nem sequer sujou o fardamento. Sei porque acompanho!

Falando em horror, já está mais que na hora de a diretoria fodástica Rubro-Negra atentar para o fato de que é mais importante ter torcedores apoiando que sócio-torcedores tirando onda. Não, uma parte maior dos ingressos não tem que custar um rim e ir pras mãos da galera de iPhone. Sim, o humilde trabalhador das massas ignaras, assalariado, sofrido e desdentado, tem que ter mais acesso em jogos grandes como o de ontem. A empolgação da Magnética não vem do Leblon. Ou que essa galera aprenda a torcer. Não tenho nenhuma inclinação a apoiar essa aberração esquerdista (mais uma!) de “função social” das coisas. Estou egoisticamente pensando é na energia que a massa entrega ao time, o que a turma da camisa Tommy Hilfiger e do cardigã nos ombros infelizmente não consegue sozinha. E o Fla tem receitas diversas de monta elevada o suficiente para não precisar ser mesquinho na hora de precificar ingresso.

Outra conclusão a que cheguei nos últimos dias, principalmente após as duas derrocadas nos últimos dois jogos: não dá pra ganhar tudo. Tríplice coroa é algo que nunca aconteceu no Brasil e, na Europa, ocorre bissextamente, e com times de outros planetas. Portanto, a adversidade do malogro em um dos três torneios de maior monta do calendário não pode ser vergonha. Vergonha é como será isso. Espero que a potencial eliminação nesta Libertadores, torneio com o qual estou quase afirmado que somos incompatíveis, seja a única neste resto de temporada. A ver.

Flamengo 0X2 Cruzeiro, Copa Libertadores 2018, Oitava de Final – ida.

Flamengo até morrer!

Anúncios

cornetada vitoriana 266: Classificado!

downloadEverton Ribeiro, meu filho, que tiro(s) foi(ram) esse(s)? Zico? Aprendeu com o melhor? Está de parabéns!

Meia-boca, sim! Mas líder do Brasileiro, classificado na Liberta e na Copa do Brasil, com uma derrota no ano com o time titular. Prefiro ser Flamengo.

Flamengo 2X0 Emelec, Copa Libertadores 2018, Fase 1, Rodada 5.

Flamengo até morrer!

cornetada vitoriana 260: O pior jogo do Flamengo de todos os tempos da última semana…

E era pra termos vencido. Se valesse gol após o final do jogo. Final na cabeça do juiz, claro…

Bom, fato é que um Flamengo como o de hoje não merece ganhar nada. Nunca (e olha que já vi jogo ruim do meu time!) vi jogo tão ruim como este. Não é que sejamos fracos. Não somos. Fraco é o I. Santa Fé da Colômbia. Mas fomos piores que eles e só não perdemos pela desgraça que é o adversário.

Gosto muito de treinadores novatos, inovadores e imprevisíveis. O nosso atual, menino Barbieri, é só o primeiro dos 3 adjetivos, por enquanto. Quero estar errado, mas acho que não dá pra ele. O time é muito, mas muito ruim. E pior do que já foi. É pena…

Olha, não rola V. Jr. entrando de titular. É muito, mas muito melhor mudando o jogo no segundo tempo. Outra coisa: Geovânio. Arrumem um lugar pro bicho enquanto tem idade. Porque o Flamengo está longe de ser pra ele.

Bem, estamos chegando, mas a classificação, apesar de encaminhada, não está na mão ainda. Precisamos de resultados normais: 2 vitórias do River contra os outros dois adversários mais fracos que a gente e uma nossa, em casa, contra o pior dos times do grupo. Mas é Flamengo e Libertadores, são coisas meio incompatíveis.

Deixei dois jogos pra trás. Mas estão aí embaixo.

Independiente Santa Fé 0X0 Flamengo, Copa Libertadores 2018, Fase 1, Rodada 4.

Flamengo 2X0 América/MG, Brasileirão 2018, Rodada 2.

Flamengo 1X1 Independiente Santa Fé, Copa Libertadores 2018, Fase 1, Rodada 3.

Flamengo até morrer!

cornetada vitoriana 256: Negueba Jr.

Pois é, quem diria? Dois golaços em 8 minutos do menino bom de bola, virada incrível e imponência flamenga no hemisfério norte. O time está reagindo da falta de vontade de viver, o que é uma boa notícia. Jogamos mais, jogamos melhor e merecemos a vitória. Agora, é torcer para que o modo meia boca seja definitivamente deixado para trás. Tá passando da hora de termos um Flamengo confiável. Vamos!

São três jogos nessa Cornetada, por pura preguiça. Desnecessário dizer que não vai rolar comentário sobre os outros dois jogos.

Boavista 0X3 Flamengo, Taça Rio, Campeonato Carioca 2018, Rodada 4.

Macaé 1X0 Flamengo, Taça Rio, Campeonato Carioca 2018, Rodada 5.

Emelec 1X2 Flamengo, Copa Libertadores 2018, Fase 1, Rodada 2.

Flamengo até morrer!

cornetada vitoriana 254: Incompatibilidade

Quarta passada o Flamengo começou sua árdua tarefa em busca de um 2018 mais gratificante que o, a meu ver, razoável 2017. Nada, nada, foram duas finais importantes. Mas, claro, minimizadas pela rafameia mal vestida e pela imprensa especializada golpista. Não importa. Voltando à vaca fria, foi o primeiro jogo da Copa Libertadores de América pra gente. Afirmam populares que o Mengão Doutrinador Pica das Galáxias não tem lá muita afinidade, compatibilidade com a supervalorizada competição terceiro-mundista. Mas é o que temos pra disputar e, dada sua natureza predadora multicampeã, o Mengão Pegador Geral tem a obrigação de, ao menos, entrar pra disputar.

Essa teoria, baideuêi, é tão imbecil quanto clubística e incoerente. Como pode uma instituição ser assim ou assada? Oras, as demais agremiações não são necessariamente especialistas em êxitos da Libertadores, exceção feita a dois ou três esporadicamente. Ou a sucessos pretéritos e longínquos. O resto é tão ou mais normal que o Mengão Catequético. Ah, mas o Grêmio… Esporádico. Ah, mas o São Paulo… Longínquo… Ah, mas o Santos… Pretérito e esporádico. Então, essa conversinha mole de que o Mengão Fodástico Trucidador não é compatível com Libertadores por conta de 2 ou 3 fracassos (fracassos mesmo, retumbantes!) não cola. O resto foi resultado normal, como, de regra, são as eliminações dos demais arcoíris. O contrário disso não é ganhar todas. Se fosse, não teríamos nenhum time nesse patamar.

Sim, grupos complicados, como o desse ano, do ano passado e de 2014, ou times muito ruins, como 2010 e 2012, ou ambos, devem ser considerados. Outro dado notável: os times desses anos só têm o Manto em comum, mais nada. Portanto, esse papinho bravo de que falta espírito é uma balela de marca maior. Sem muito a falar, portanto. Mas, claro, quando se trata do Mengão Dominador da Porra Toda, a responsabilidade é toda dele, mesmo quando não deveria.

Falando especificamente do Flamengo X River Plate de quarta, sem maiores pretensões explicativas, diria que o planejamento foi falho e a comissão técnica levou a campo um time sem preparo, sem entrosamento e sem graça. Dois ou três jogos com aquela base não nos credenciaram a entrar em capo naquele dia. Sou de opinião que jogador tem que jogar, e que esse negócio de poupar atleta é um conversa pra boi dormir sem tamanho.

Ali, sim, concordo que faltou mais espírito competitivo também. Além, claro, de torcida. O Mengão Queridão sem a Magnética é Paul sem John, Tom sem Vinícius, queijo sem goiabada. Uns gritos de “queremos raça” faltaram pra colocar um pouco de brio na cara da molambada. Mas, apropriadamente, o local escolhido para jogar sem torcida tinha que ser o Vazião. E nem podemos lamentar quanto a isso, já que a punição pela atuação de meia dúzia de bandidos na final da Sula ano passado foi até pequena.

Hoje tem Botafogo pelo campeonato rural do RJ. É o que há para o momento.

Flamengo 2X2 River Plate, Copa Libertadores 2018, Fase 1, Rodada 1.

Flamengo até morrer!