Tag Archives: Madureira

Scout 2014: jogo 10

Flamengo 2X0 Madureira
Rio, 16/2/14
Cariocão 2014 – Taça Guanabara – 9ª rodada
Gols: Léozão (contra), 11′ e Negueba, 39′, 1T.
No ano: 7V, 1E, 2D; 22 pontos; 73,3%; 21 gols pró, 12 gols contra
Alecsandro – 4
Hernane – 4
Gabriel – 3
Elano – 2
Negueba – 2
Welinton – 2
Cáceres – 1
Léo – 1
Léozão – 1 (contra)
Samir – 1

Cariocão 2014: Flamengo X Madureira – 19/2/14

Fla X MadureiraO Madureira, adversário de hoje pelo poderoso Cariocão, conseguiu o feito de perder pro Foguinho. E passou vergonha, mais uma, no Flor. Ah, vamos de expressinho e 3 a 0, com gols do Alecsandro.

Flamengo até morrer!

Scout 2013: jogo 2

Madureira 1X1 Flamengo
23/1/13
Cariocão 2013
Gols: Ibson, 42′, 1T.
No ano: 1V, 1E, 0D; 66,6%; 3 gols pró, 1 gol contra
Hernane – 2
Ibson – 1

Cariocão 2013: Madureira X Flamengo – 23/1/13

Fla X MadureiraMadureira nunca meteu medo em ninguém maior que ele. Isso fica pra Foguinhos e Vasquinhos… Agora, um clube gigante como o Flamengo ter que enfrentar uma biboca dessas num estádio sem luz é duro. Mas vamos que vamos. Flamengo 2 a 0.

Flamengo até morrer!

Scout 2012: jogo 7

Flamengo 1X0 Madureira
9/2/12
Cariocão 2012
Gol: Thiago Medeiros (contra), 7′, 2T.
No ano: 3V, 3E, 1D; 57,1%; 8 gols pró, 2 gols contra
Jael – 2
Adryan – 1
Camacho – 1
Léo Moura – 1
Luiz Antônio – 1
Ronaldinho Gaúcho – 1
Thiago Medeiros (Madureira) – 1

Cariocão 2012: Flamengo X Madureira – 9/2/12

Ih, rapaz, faltam 3 jogos para o fim da TG e se o Fla demorar demais a acordar vai dar uma de três patetas e ficar de fora das finais. Madureira é freguezaço e, esperamos, continuará sendo. Flamengo 3 a 0.

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 133: Ninguém aguenta mais uma crise…

O apocalipse Rubro-Negro que se avizinha, sem pessimismo.

Olha, eu não me lembro, em nenhum momento das minhas quase 4.0 cilindradas, de ter visto tanta coisa boa e tanta coisa ruim, ao mesmo tempo, relativas ao Flamengão Passa Rodo Geral. O time está invicto a 17 jogos, sendo 16 neste ano, 4 meses ocupando o alto da cadeia alimentar do ludopécio mundial. É o campeão da Taça Guanabara e tem vaga assegurada na final do Carioqueta 2011. Tem um elenco bom, craques como Thiago Neves e Léo Moura, um técnico de ponta, e uma estrela contratada com requintes hollywoodianos, caso do Ronaldinho Carioca. Populares afirmam que o ambiente na Gávea é bom, que reinam a seriedade e o companheirismo, os salários estão em dia, as contas também, e problemas de indisciplina estão equacionados. A base está produzindo, e tem tempo que não temos uma geração tão boa quanto a formada por Guilherme Negueba, Galhardo, Adrian e Diego Drogbinha Maurício, joga-muito-jóia-rara. Até de base aérea americana estamos servindo…

No entanto, nem tudo são flores. O time não vem jogando lhufas, salvos um lampejo ou dois, ao menos de grupo. São raros, mas existem momentos em que o time parece time, como quando o meio toca pra cá e pra lá, na frente da área adversária. Mas é muito pouco. Com os jogadores que temos, e com o comandante Luxa à frente, não é por nada não, era pra estarmos anos-luz à frente da naufragália multicolorida, mal vestida e sofredora. Mas não. Não temos sequer um time pronto. Não sabemos qual é o nosso ataque, nossa lateral esquerda faz com que joguemos com 10 todo jogo, o meio pouco produz e a defesa mostrou a sua cara no jogo contra o inofensivo Madureira. Os resultados desse time, tirante os 3 últimos, nos quais empatamos contra times pequenos e inexpressivos (Florminense, Cabofriense e Madureirense), são flamengos bagarai. Mas o time em si e, consequentemente, o jogo que esses caras estão fazendo, estão longe das tradições e da superioridade Rubro-Negra Matadora Aniquiladora da Pestilência Reinante. Mas, ainda assim, somos melhores que os outros 15 molambos do estado da Guanabara.

Que temos a melhor torcida do mundo, nem mesmo os pobres coitados que compõem, somados, os outros 82% da população brasileira, ou 50% da carioca duvidam. E, ao mesmo tempo em que acho que a Nação Rubro-Negra manda bem, mesmo na cortenada, tenho medo de que esteja também atrapalhando. Vaiar um ou outro, vai lá. Mas o time inteiro?

E ainda tem o caso do Impera. E a teimosia da Diretoria e do técnico. Não gosto muito de exercícios de criatividade na elaboração de cenários futuros. Mas se o presságio do fim do mundo que seria a não conquista do Carioca acontece, concomitantemente com uma boa estreia do Adriano no invejoso, pestilento e vascainamente mal-caráter Chorinthians, a casa vai cair pro nosso lado. O Luxemburgo não agüenta a pressão, ou os gênios dirigentes vão ouvir a torcida e o resultado será o mesmo: troca de técnico no meio da temporada. E isso em um mercado ralo de bons nomes para técnico. Ou seja, particularmente, vou ter que me render a algo que não me seduz muito: torcer contra um cara de quem gosto e de quem sou fã. E torcer mais que o normal para que o Flamengo se sagre campeão carioca, o que, na minha idade, é um tanto perigoso. Como não ligo muito para a prática do bom futebol, mas sim para a do bom Flamengo, dane-se Corinthians, dane-se Adriano. Que dê Flamengo do lado leste da Dutra e que o Adriano seja feliz, mas não o time em que joga. Porque se acontecer o contrário, a crise que sempre se avizinha vai entrar bicando portão gaveano adentro, ainda no primeiro semestre.

Estou sinceramente temeroso de que nosso treinador tenha perdido a mão até naquilo que, dizem, ele faz de melhor: contratações. Pô, o Impera queria o Fla? Então, faz um contrato pródigo em cláusulas de comportamento, paga menos do que ele estaria pedindo – isso é mercado, lei da oferta e da demanda – e deixa o pau comer. Como a maioria dos casamentos atuais, se não der certo, divórcio. E pronto. Outro ponto: com caras como os já citados, mais um bom goleiro, Maldonado, Canelada e o destroyer Willians Ninja, não dá pra não se ter um time. E não temos um time, definitivamente. Ou seja, tá faltando dedo de treinador no Flamengo invicto e superior a todos os outros.

Vamos aguardar o que rola, mas acho que o futuro que se aproxima é, no mínimo, obscuro.

Flamengo até morrer!

Scout: 2011 – jogo 16

Flamengo 3X3 Madureira
27/3/11
Taça Rio
Gols: Léo Moura, 42′, 1T; Deivid, 27′ e Thiago Neves, 39′, 2T.
No ano: 12V, 4E, 0D; 83,3%; 30 gols pró, 11 gols contra
Deivid – 5
Ronaldinho – 5
Wanderley – 5
Thiago Neves – 4
Renato Abreu – 3
Diego Maurício – 2
Guilherme Negueba – 2
David Braz – 1
Léo Moura – 1
Ronaldo Angelim – 1
Vander – 1

Cariocão 2011: Flamengo X Madureira – 27/3/11

Sem mais, 4 a 0 pro Flamengo.

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 87: Abaixo a dungalização do Andrade!

Confesso que temi pelo pior em relação à promissora carreira do nosso promissor Andrade, o Tromba. Em como dominar a situação, falar a língua da mulambada, tirar o melhor de cada jogador e manter o Flamengo Flamengo, não temos nenhuma dúvida de que ele é bom. No entanto, juro que temia pelo processo de burocratização de nosso treinador campeão. Os jogos do Flamengo tinham-se tornado muito previsíveis, sendo superados em previsibilidade pelas escalações óbvias e pelas alterações café-com-leite de nosso comandante. Contra o Resende, acho que meus temores se dissolveram. Pela primeira vez, vimos o Menino Pacheco e o Pet em campo juntos, o que foi ótimo. O Andrade colocou outro meia no lugar de um cabeça de área, o Toró, que até fez bem feito enquanto ficou em campo. E ainda colocou um lateral no meio-campo. Achava, até então, que o cara era do tipo que pensa que zagueiro só substitui zagueiro, meia entra no lugar de meia e atacante só sai pra dar lugar a outro atacante, como certos treinadores de certas seleções brasileiras. Resultado: nó nas tripas dos pequenos resendenses e goleada convincente com boa apresentação.

Juan tá voltando? Não, não me refiro ao zagueiro da Selecinha, mas ao nosso bravo marrentinho lateral esquerdo. Jogou pacas no sábado, e tem dado várias assistências para gols. O Léo já está mostrando serviço a muito tempo. Flamengo com os laterais jogando bem, mais o Império do Amor é igual à invencibilidade na América. Resposta à pergunta inicial: sim!

O Bruno The Wall saiu em defesa do Adriano e asseclas no embróglio do suposto baile funk na semana passada, exigindo respeito. Vi uma crítica do Sr. Álvaro Oliveira Filho (Globo/CBN) dando conta de que, pra exigir respeito, tem que se dar ao respeito. Natural. Nada natural foram os exemplos dados pelos comentador. Lembro do episódio envolvendo o então auxiliar técnico Andrade e o recém-chegado goleiro. Ora, meu filho, o cara não sabia onde estava, e nem com quem estava lidando, ao desrespeitá-lo. Será que alguém que pensa iria mesmo achar que o goleiro titular há 3 anos e capitão de uma equipe qualquer não respeita seu chefe e continua em campo? Outro fato citado foi relativo às (será?) brigas entre os jogadores do Flamengo, tornando o ambiente de desunião e discórdia. Ora, o Flamengo é o maior clube do mundo, o que mais vende notícia, e até um zelador gripado vira manchete. E, infelizmente, não sabemos lidar com blindagens e factóides inventados ou mesmo verdadeiros divulgados pela imprensa. O que quero dizer é que todo time tem 25, 30 jogadores, e é impossível não haver arranca-rabo e tititi entre esses caras. Ocorre que, no Flamengo, essas coisas vazam e tomam uma proporção gigante. A melhor prova de que o ambiente é bom se vê nas comemorações dos (milhares de) gols que fazemos, ocasião em que 6, 7, 8 jogadores, mais alguns reservas, se abraçam e se cumprimentam. Ah, chega dessa bobagem…

Ainda sobre as falas do Bruno, o cara disse: “Qual de vocês aí que é casado que nunca brigou com a mulher, que nunca discutiu, que nunca ATÉ saiu na mão com uma mulher?” Isso é textual, foi exatamente isso o que ele disse. É bem diferente dizer que ele acha que é normal se bater em mulher, fazer apologia a isso ou afirmar que o jogador disse que bate em mulher, como se tem sido noticiado. Não tenho procuração pra defendê-lo, mas, a despeito de ele ter ido a público pedir desculpas pelo discurso, o que é mais uma satisfação para fechar o caso que uma assunção de culpa, esse é outro caso clássico de má interpretação, exagero e má fé da imprensa para com o Flamengo e seus atletas.

Mais uma vez atropelamos um pequeno e, graças à incompetência florminensista, assumimos a liderança, que era temporária para o tricoflor e é definitivamente nossa até o fim do turno.

Adriano tá vacilando. Vai ficar de fora da Copa desse jeito…

Saiu a tabela do Brasileirão 2010. O Mengão pega o SP, dia 9 de maio, no Maraca. Primeira vítima.

Flamengo até morrer!