Tag Archives: Universidad de Chile

Scout 2011: jogo 60

Universidad de Chile 1X0 Flamengo
26/10/11
Sul-americana 2011
Gols:
No ano: 30V, 22E, 8D; 62,2%; 95 gols pró, 62 gols contra
Ronaldinho – 20
Thiago Neves – 17
Deivid – 16
Renato Abreu – 8
Wanderley – 7
Botinelli – 5
Jael – 4
Diego Maurício – 3
Guilherme Negueba – 2
Willians – 2
David Braz – 1
Egídio – 1
Hamilton (Duque de Caxias) – 1
Jean – 1
Léo Moura – 1
Rafael Camacho – 1
Ronaldo Angelim – 1
Vander – 1
Welinton – 1

Anúncios

Sul-Americana 2011: Universidad de Chile X Flamengo – 26/10/11

Se jogar honrando a camisa, já está bom. A parada é dura e a classificação é quase impossível. Mas aqui é Flamengo. 3 a 1, na raça. Mas eu quero 5!

Flamengo até morrer!

Scout 2011: jogo 58

Flamengo 0X4 Universidad de Chile
19/10/11
Copa Sul-Americana 2011
Gols:
No ano: 30V, 21E, 7D; 63,7%; 94 gols pró, 60 gols contra
Ronaldinho – 20
Thiago Neves – 17
Deivid – 15
Renato Abreu – 8
Wanderley – 7
Botinelli – 5
Jael – 4
Diego Maurício – 3
Guilherme Negueba – 2
Willians – 2
David Braz – 1
Egídio – 1
Hamilton (Duque de Caxias) – 1
Jean – 1
Léo Moura – 1
Rafael Camacho – 1
Ronaldo Angelim – 1
Vander – 1
Welinton – 1

Sul-Americana 2011: Flamengo x Universidad de Chile – 19/10/11

Se o Luxa chegou a falar que não dava mais pra disputar o título brasileiro, com o que eu discordo viceralmente, e que as chances eram de Libertadores, tem que levar a Sula a sério. O campeão, além de garantir vaga em 2012, ainda elimina um Brasileiro, já que a quarta vaga deixa de existir se o ganhador for um time daqui. Bom, o Universidad nos dá algum trabalho, ainda mais cheios de marra como eles estão. Dá 2 a 0 pro Flamengo.

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 101: Não deu

Mas também o mundo não vai acabar. Caímos em pé, lutamos até o fim, nadamos e morremos na praia. Toda sorte de eufemismos e lugares comuns do mundo não vai explicar a eliminação e nem consolar a Magnética. Mas dá a entender o que foi nossa participação na Libertadores 2010. O Flamengo foi Flamengo e saiu antes do que impõe sua tradição da competição continental. Foi Flamengo no semi-maracanaço da semana passada, ocasião na qual só entrou em campo depois de 25 minutos de jogo corrido. E foi Flamengo anteontem, no jogo em Santiago, quando arrebentamos e deixamos o campo com a sensação de que a vaga nas semi contra o time com nome de whisky da terra tequila era muito possível. Calamos a boca dos babacas da imprensa chilena e do fanfarrão do técnico do bom Universidad ao mostrar que o verdadeiro Império é aquele que jogou quinta-feira. Mas demos adeus à Liberta mais fácil de todos os tempos.

O tal do Montillo, o meia que fez o golaço que nos eliminou, foi oferecido ao Flamengo. Eu já sabia.

O departamento de futebol do Fla será definido esta semana. Os nomes, segundo a imprensa, parecem ser os mesmos de sempre. O resto do ano parece ser duro pra gente…

Sheik pode voltar. O Império do Amor parece estar-se desfazendo. Washington, do SP, aparece como plano B. Enquanto isso, seguimos sem um meia decente que jogue o jogo todo, e com a zaga manca. Flamengo, Flamengo…

Hoje começam as finais do NBB, com o Mengão por alí pelo 3º ano seguido. Desta vez, acho, não somos favoritos. E basquete não é futebol.

Flamengo até morrer!

Scout: ano 2010 – jogo 30

Universidad de Chile 1X2 Flamengo
20/5/10
Copa Libertadores de América – Quartas de final
Gols: Vagner Love, 45′, 1T; Adriano, 32′, 2T.
No ano: 19V, 5E, 6D; 68,8%; 65 gols pró, 40 gols contra
Vagner Love – 20
Adriano – 14
Bruno Mezenga – 4
Vinícius Pacheco – 4
Fernando – 3
Kleberson – 3
Léo Moura – 3
Dênis Marques – 2
Michael – 2
Rodrigo Alvin – 2
Ronaldo Angelim – 2
David – 1
Fierro – 1
Juan – 1
Petkovic – 1
Wallace (Friburguense) – 1

Libertadores 2010: Universidad de Chile X Flamengo – 20/5/10

Vai ser o jogo mais difícil do Flamengo no ano. E em anos. Maior perrengue, como sempre tem que ser quando o Flamengo quer ganhar alguma coisa. E nós queremos a Liberta. Eliminar o Chorinthians é muito pouco para ser o nosso maior feito na América. 4 a 3 pra gente tá valendo. Mas 3 a 2, e vitória nos pênaltis seria épico.

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 100: Hidrobol na terra de Caimi

Acho muito bacana essa jogada dos departamentos de marketing dos clubes lançarem terceiros uniformes com cores ou desenhos distantes dos originais. Lançamos moda em 1995 com o papagaio de vintém, primeiro uniforme Rubro-Negro do futebol flamengo. A Umbro, fornecedora esportiva da época, vendeu a rodo o Manto esquisitão. A marca-texto do Palmeiras, a alaranjada do Flor, a roxa do Chorinthians, a Cruz Templária do Vasdagama, todas estão aí pra provar o que estou dizendo. O mesmo vai acontecer com a camisa azul e amarela Rubro-Negra (?) estreada no sábado, contra o Vitória. Escrevam: vai ser a camisa de futebol mais vendida de todos os tempos no Brasil. A burrice fica por conta de lançá-la contra um time que joga com uma espécie de genérica da nossa tradicional vermelha e preta. Vendo pela TV, às vezes eu mesmo me confundia. E os jogadores, acostumados com o Manto nº 1, até passe para os adversários deram por confundir os uniformes. Ponto positivo para o depto. de marketing por lançar o uniforme, ponto negativo por lançarem contra um time que usa as mesmas cores.

Quanto ao jogo contra o Vitória, foi bom, principalmente pela postura no primeiro tempo. É jogando daquele jeito, envolvendo, indo pra cima, e não tomando conhecimento do adversário que o Flamengo deve entrar em campo contra os universitários do Chile, na quinta-feira. Desse jeito, temos plenas condições de sair dali com a classificação pras semi, depois de 20 e tantos anos. É mais um jogo da vida da mulambada.

Falando no jogo, parece que São Pedro também fechou com o pavilhão R-N. Em dia de jogo do Mengão, o santo, emocionado, chora tanto que alaga todo estádio em que jogamos. Mas tá atrapalhando muito. No sábado, no parque aquático do barradão, poderíamos ter ganho o jogo, mas a chuva não deixou. A chuva é ruim pros dois? Sem dúvida, mas o Flamengo é mais técnico e talentoso que o genérico baiano. E fomos mais prejudicados.

Chorinthians líder 100%? Não dura muito.

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 99: Curtinhas

Com um tempo inteiro com um jogador a mais, como se diz nas transmissões óbvias de TV, não conseguimos transformar em gols a superioridade numérica.

O time continua sem jogada e o esquema tático, além de ter sido mantido, é muito previsível, até por times gringos como o de ontem.

Não que haja um culpado para o que houve ontem, mas o David tem que se criar. To quase usando a frase “David não dá mais”.

O mesmo pode ser dito sobre a presidente.

Depois da entrada do Denis Marques a lua de mel de 3 jogos com o Rogério acabou. Eu nunca vi a torcida do Flamengo gritar contra um jogador que nem havia entrado ainda.

O negócio tava tão samba do crioulo doido que o Léo Moura abdicou da lateral direita e virou meia.

A mística da raça Rubro-Negra deveria entrar em campo na defesa como entra no ataque.

Apesar de toda a vontade demonstrada ontem, o Adriano confirmou àqueles que ainda reclamam de sua não convocação porque ele não foi convocado.

O Juan Marrentinho jogou muito bem ontem e foi premiado com o gol da classificação.

Lembrem-se que 2 a 0 pro Corinthians, no primeiro tempo do jogo de volta das oitavas, classificava o Corinthians.

Flamengo até morrer!

Scout: ano 2010 – jogo 28

Flamengo 2X3 Universidad de Chile
12/5/10
Copa Libertadores de América – Quartas de final
Gol: Adriano, 38`, 1T; Juan, 44`, 2T.
No ano: 18V, 4E, 6D; 69%; 62 gols pró, 38 gols contra
Vagner Love – 18
Adriano – 13
Bruno Mezenga – 4
Vinícius Pacheco – 4
Fernando – 3
Kleberson – 3
Léo Moura – 3
Dênis Marques – 2
Michael – 2
Rodrigo Alvin – 2
Ronaldo Angelim – 2
David – 1
Fierro – 1
Juan – 1
Petkovic – 1
Wallace (Friburguense) – 1