Tag Archives: Ceará

Scout 2011: jogo 57

Ceará 0X1 Flamengo
15/10/11
Brasileirão 2011
Gols: Deivid, 40′, 1T.
No ano: 30V, 21E, 6D; 64,9%; 94 gols pró, 56 gols contra
Ronaldinho – 20
Thiago Neves – 17
Deivid – 15
Renato Abreu – 8
Wanderley – 7
Botinelli – 5
Jael – 4
Diego Maurício – 3
Guilherme Negueba – 2
Willians – 2
David Braz – 1
Egídio – 1
Hamilton (Duque de Caxias) – 1
Jean – 1
Léo Moura – 1
Rafael Camacho – 1
Ronaldo Angelim – 1
Vander – 1
Welinton – 1

Brasileirão 2011: Ceará x Flamengo – 15/10/11

No dia do professor, o nosso deveria se emendar, meter um time agressivo, e não deixar o pequeno Ceará crescer pra cima da gente. Jogamos 3 com os caras esse ano, sem sucesso em nenhum deles, o que está errado, contra qualquer adversário. Tá, eu lembro, os dois primeiros foram robalheira geral. Mas agora tem que ser diferente. 1 a 0 tá bom!

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 153: Vacilo

TN7 é dos poucos que se salvam.

O Flamengo versão 2011 é um modelo um pouco melhor que o 2010 e muito pior que o campeaozão 2009. Um ou dois passos além do mediano, uns 40 atrás do bom. Algo entre o limbo e o aceitável. Pois bem, isto posto, vamos aos porquês. Primeiramente, empatar com qualquer Palmeiras, em qualquer lugar e em qualquer tempo é ridículo! Com esse daí, então… Os jogadores, fraquíssimos, vivem ameaçados de morte pela própria torcida. A crise é eterna e a diretoria é uma das piores que já vi, e olha que disso eu entendo, já que sou Flamengo, né? Esses caras me fazem acreditar que, realmente, o Felipão é um puta técnico, porque, pra manter esse time na primeira divisão… E o Flamengo conseguiu não dar uma traulitada na cambada! Sofrível!

Um segundo ponto reside na Ronaldinhodependência. Relutei muito em aceitar isso, mas, apesar do Fla X Flor heróico de domingo sem o craque, o Flamengo precisa muito do cara… Ponto pra CBF, ponto para o Corinthians, por ter tirado nosso melhor jogador para amigosos contra os poderosos Costa Curta e Mecsicou! Rassilascá!

Outra questão reside na apatia do time contra certos adversários. A falta de sangue nos olhos, de faca na boca, de raça saltaram aos olhos na quarta. O time parecia preguiçoso, em nada lembrando os vikings de domingo contra o FluminenC. O Flamengo não consegue jogar contra times sem expressão, retrancados ou mal na tabela. O que ajuda a explicar o fato de não estarmos na liderança a uns mil pontos dos demais. A maioria dos outros 19 times desse campeonato é vergonhosa, o que, antagonicamente, nos prejudica por demais. Quer uma prova? Veja a dificuldade que o Flamengo vai enfrentar amanhã, contra o Ciará, time horroroso e que está quase voltando pra onde nunca deveria ter saído.

Bom, se vacilamos mais uma vez na última rodada, devemos agradecer ainda aos líderes temporários, que conseguiram deixar a gente chegar. Se o resultado não foi bom, ao menos tiramos mais um ponto de diferença do Corinthians, e estamos a uma vitória da ponta da tabela. Se essa chegar, que seja na 36ª rodada. Assim sendo, o hepta é nosso e ninguém tasca!

Na minha projeção para o campeonato, feita no início e corrigida a medida em que os jogos foram acontecendo, o Flamengo fica em terceiro e o Corinthians é campeão, com o São Paulo em segundo. Tomara que esteja errado.

Flamengo até morrer!

cornetada vitoriana nº 151: só é fácil quando é difícil

Maior do Rio, apesar de tudo.

Com algumas exceções pra lá de pontuais, como o Carioqueta deste ano, sobre os três patetas e os demais micro-times do estado da Guanabara, qualquer outra conquista de campeonato do Flamengo foi conseguida a duras penas. Como se diz, tudo no Mengão é mais complicado. Não existe triunfo fuderosão fácil. Seja porque todo mundo joga contra a gente por um prato de comida, ou porque não conseguimos conter os ânimos – leia-se oba-oba, ou nos enervamos perante a possibilidade da glória universal da vitória. Não pelos outros, mas pelas nossas próprias limitações. O exemplo mais bem acabado disso aconteceu em 2009, ano em que ninguém queria o campeonato e, em determinado momento, nem mesmo a gente, vide jogo contra o Goiás, e o empate ridículo no Maraca.

Bom, este ano parece que seguimos pelo mesmo caminho. Desta vez, um pouco menos pelos nossos valores, mas muito pela desgracença dos adversários, que teimam em entregar jogos e em mudar o topo da tabela o tempo todo. Conseguimos a façanha ridícula de ficar 10 jogos sem uma única vitória, conquistando 4 pontos em 30 e, ainda assim, estamos somente a 8 do líder provisório. Porque o que interessa mesmo é liderar a 38ª rodada. Numa conta rápida, se cada um dos 5 times que estiverem a nossa frente perder 2 e ganhar 2 dos próximos jogos, e a gente ganhar os 4, ficamos a dois do líder. Isso nesse cenário, que pode até ser de outro jeito. Claro que o mais difícil é esse time emplacar, agora, 4 vitórias. Já devemos começar com um tropeço frente ao SP, que é e sempre foi muito duro pra gente. Mas, depois, é Flu e Palmeiras em casa e Ciará fora. E, se o melhor dos mundos ocorre, passamos um e diminuímos a distância pra outro dos que estão em melhor posição. Ou seja, é complicado, mas dá.

Eu continuo me divertindo com os delírios de grandeza da naufragália multicolorida. Tá duro confiar na fase atual do Mengão, mas desconfiar das fases dos outros é tarefa menos indigesta. Por isso, acho que temos uma remota chance de campeonato. A depender da apresentação contra o virtual ocupante da Segundona 2012, no sábado, se for rolar, vai ser no peito e na raça. E isso a gente tem de sobra…

Flamengo até morrer!

cornetada vitoriana nº 144: quando o flamengo parece o paraguai

E voltam os indignos empates. Indignos por terem sido com times menores e fracos, nos quais éramos franco favoritos. Empatar com a porcolândia e com o sei-lá-quemzinho da carroça num-sei-quê é péssimo resultado e vai impactar diretamente no resultado do time nesse campeonato estranho. Imagina, ficarmos a 4 pontos da liderança ou da zona da Libertadores! E, o que é pior, o profexor Luxa Wanderley não quis ganhar os jogos. Não quis mesmo, não é exagero. Os porcos do Parque estavam perdidinhos em campo, além de terem um time fraco, cuja estrela é um mau-caráter de carteirinha. Ah, nem vou me meter a falar seu nome e da cena ridícula que esse mequetrefe ridículo se meteu contra a gente. E me envergonho sinceramente de achar que esse merda era a cara do Flamengo e iria cair bem no nosso ataque. Tomara que desistam desse bosta pra todo o sempre. Contra o Siará, outra mancada. Tomar calor de um time que vai lutar a ferro e fogo pra não cair é dureza. Ficar encolhido contra isso daí até tomar o gol em casa… Putz! Detalhe sórdido é que bastava ter olhos pra ver que íamos tomar um gol. E olha que eu nem entendo de futebol. E nosso DT não teve, preferiu ficar passando recibo pra turma do amendoim. Lamentável, irritante, ridículo.

Bom, a sequência é nefasta pra nóis. Santos, Grêmio e Cruzeiro adoram lascar a gente. 5 pontos é bom. Vamos lá!

Ah, somos os únicos invictos do campeonato e o único com uma só derrota no ano! Estamos em terceiro. Bom, até aqui, tá ótimo, né, pra calar a boca desses imbecis que acham que empatar é pior que perder. Ah, tá!

Flamengo até morrer!

scout: 2011 – jogo 36

Flamengo 1X1 Ceará
23/7/11
Brasileirão 2011
Gol: Renato Abreu, 32′, 1T.
No ano: 20V, 15E, 1D; 69,4%; 62 gols pró, 27 gols contra
Thiago Neves – 11
Deivid – 10
Ronaldinho – 10
Wanderley – 7
Renato Abreu – 6
Botinelli – 3
Diego Maurício – 3
Guilherme Negueba – 2
Willians – 2
David Braz – 1
Egídio – 1
Hamilton (Duque de Caxias) – 1
Jean – 1
Léo Moura – 1
Rafael Camacho – 1
Ronaldo Angelim – 1
Vander – 1

brasileirão 2011: flamengo x ceará – 23/7/11

Então, mais um micro time antes de alguns médios no caminho que nos levará ao hepta. O pequeno Ceará foi um dos adversários da nossa única derrota nos 200 dias deste ano. Sim, porque a ameba futebolística de camisa horrorosa passeando sabe Deus como pela Primeira Divisão não estava sozinha. Nego deve se lembrar da roubalheira de que fomos vitimados nesse revés solitário. E os caras conseguiram o que todo mundo tenta, sem sucesso: fazer mais gols que o Mengão, mesmo que de mão. Bom, 3 a 0 pro Flamengo, fim de papo!

Flamengo até morrer!

cornetada vitoriana nº 138: ceará possível?

É, meus chapas, o que dizer do que nossos cansados e pasmos olhos viram na capital cearense de todos os Rubro-Negros no dia de ontem? Um Flamengo guerreiro, brioso, talentoso, com garra acima até da média flamenga, errando muito pouco. Aforantemente as derrapadas habituais, como as falhas bisonhas e faltas imbecis do nosso querido Whelinton, a inoperância do Egídio no tempo em que esteve em campo e a falta de objetividade da estrela da companhia R10 nos últimos 70 minutos de jogo, fizemos uma apresentação digna. Falando nisso, uma brecha para uma cornetada sobre o cara: ontem, ao menos nos 20 minutos iniciais, o cara mostrou um pouco mais de futebol pra frente, sem aqueles irritantes passes de lado e tentativas frustradas de dribles a la foca.

Bom, o cenário era inóspito pra massa Rubro-Negra dos quatro cantos do mundo. Como poucas vezes se vê em estádios Brasil afora, a animadinha torcida adversária tomou a infeliz arena, numa prova irrefutável de que ninguém ali foi ver o pequeno Ceará, mas o Esmagador Flamengão. O campo, depois de uma providencial chuva dos infernos, parecia pasto e, de tão pequeno, deve servir de palco para peladas de futebol soçaite quando o Flamengo não joga alí. Isso tudo ajudou muito a atrapalhar, mas não evitou a melhor apresentação do Flamengo no ano e o melhor jogo de futebol da temporada até o momento.

De bom nisso tudo, alguma coisa dá pra tirar. O Bottinelli me parece estar acertando naquele meio ali, junto com o Renato Canelada. O Thiago Neves já é melhor que o do Flor, e ainda vai dar muitas alegrias pra Magnética, escrevam isso aí. Joga muito, muita vontade e excesso de habilidade. Temos um time base, variamos jogadas, temos alternativas e, se não somos melhores, a culpa é da falta de um zagueiro, de um lateral esquerdo e de, talvez, um atacante goleador. Digo talvez porque o Wanderley mostrou a raça de sempre, mas uma aplicação tática que não tinha visto ainda. Só não pode perder gol em cima do goleiro, né, irmão, ainda mais quando o goleiro é o notório Manos de Taco tricoleta, infelicidade do folclórico ludopécio brasileiro, pródigo em criar personagens os mais bizarros possíveis, e que só consegue trabalhar direito contra o Flamengo.

Um pênalti no argentino não marcado, a farta distribuição de cartões amarelos para os nossos jogadores, outro (é, eu disse outro) gol em lance envolvendo a mão de um jogador adversário, uma expulsão injusta em uma falta que nem falta foi, a expulsão de nosso técnico quando este estava claramente retirando os jogadores de perto do trio calafrio de arbitragem, nada disso encobre o bom futebol jogado pelo Flamengo ontem. Mas falar de arbitragem (ou de não arbitragem) não combina com as maiores tradições Rubro-Negras. Mas que fomos roubados, e muito, ah, fomos!

A nota triste de verdade da noite fica por conta, de novo, do truculento, despreparado e mal-educado policial militar escalado pra sentar o cacete na mulambada em campo. Esse infeliz deveria pedir pra nascer de novo, imperiosamente com aptidão para outra carreira que não a que cuida da segurança do bom povo cearense do Ceará.

Em uns dez dias começa o Brasileirão. Vamos com um time forte, uma base boa, e podemos sonhar com o hepta, sim. Futebol nós temos. Adversários fraquinhos, sem tradição e sem camisa como o de ontem também. E esse grupo é vitorioso. Mostrou isso até na derrota.

Flamengo até morrer!

scout: 2011 – jogo 25

Ceará 2X2 Flamengo
11/5/11
Copa do Brasil
Gols: Thiago Neves, 19′ e 26′, 2T.
No ano: 15V, 9E, 1D; 72%; 43 gols pró, 18 gols contra
Thiago Neves – 9
Wanderley – 7
Deivid – 6
Ronaldinho – 5
Renato Abreu – 4
Diego Maurício – 2
Guilherme Negueba – 2
David Braz – 1
Hamilton (Duque de Caxias) – 1
Jean – 1
Léo Moura – 1
Rafael Camacho – 1
Ronaldo Angelim – 1
Vander – 1
Willians – 1

copa do brasil 2011: ceará x flamengo – 11/5/11

Tem que ganhar, fazendo dois gols. Não porque se o resultado for qualquer outro, nós nos despedimos antecipadamente da C do B. Mas porque o Flamengo Lotador de Estádios Mundo Afora tem a obrigação de esmagar esses insetos em forma de adversários que teimam em cruzar nosso caminho e medir esforços com o Mais Querido. 3 a 1, que é pra mostrar quem manda.

Flamengo até morrer!