Tag Archives: Flamengo

Brasileirão 2013: Flamengo X Vasco – 6/10/13

Fla X VascoÉ hoje, contra a nossa bolinha de meia preferida, a que sempre recorremos nos momentos de perrengue pra sairmos dele. Aqui em Brasília, vamos pra cima, torcendo para o Jayme ter reunido a mulambada pra assistir à fantátisca história dos 6 Brasileiros Rubro-Negros no Esporte Espetacular. Se tiver feito isso, o Mengão ganha sem jogar. Flamengo 3 a 1.

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 197: Simbiose!

Aprendam uma coisa: simbiose é a união de Flamengo com a Maior Torcida do Mundo.

Aprendam uma coisa: simbiose é a união de Flamengo com a Maior Torcida do Mundo.

A gente já sabia. No fundo a gente sabia. Flamengo é Flamengo! Isso é Mengão! Não tem favoritismo quando temos que reverter uma situação. Aliás, tem sim, e é nosso. O melhor time do Brasil não é adversário à altura pra gente. Flamengo mais a Maior Torcida do Mundo mais Maracanã mais classificação complicada dá vitória. Sabíamos disso desde o gol no Mineirão!

O Maraca é nossa casa. A Magnética é a maior. Somos mais apaixonados. Somos mais Flamengo! Aprendam isso!

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 190: Faltam 28 dias

Presidente Flamengo“O Flamengo vai ter um time competitivo, vamos brigar pela ponta do Brasileiro, mas não dá para iludir ninguém.”

Ai, ai.

Flamengo até morrer!

13 de dezembro de 1981: o dia em que o mundo passou a ser Flamengo!

O melhor time de futebol de todos os tempos!

Parabéns, Nação!

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 158: Acabou! Eu já sabia!

O escudo mais lindo que existe!

Não vamos ficar por aqui tripudiando os feitos alheios. Parabéns ao Corinthians pelo Campeonato, muito bem ganho em cima de todos os 19 times da primeira divisão. Foi até convincente o desempenho. Jogou no campo e afastou a bruxa do esquema CBF da vergonha de não ganhar uma competição propícia para isso. E, ao Vice, parabéns pelo vasco-campeonato e pela organização e planejamento para a temporada. Afinal, não é qualquer time que começa a temporada sem conseguir ganhar os 5 primeiros jogos de times menores do Rio, como Resende, Nova Iguaçu e Boavista.

Falando nisso, alguém poderia tentar me fazer entender porque a campanha do trenzinho da Colina foi tão maravilhosa assim? Pô, o Vice Eterno perdeu só no carioca, para times como o Resende, o Nova Iguaçu e o Boavista, quase o mesmo número de jogos que o Flamengo, Doutrinador Máster do futebol mundial, perdeu no ano. É, temos que enaltecer o desempenho, 10 derrotas em quase 70 jogos é uma grandeza. Mas não estamos na moda e ninguém fala isso.

Isso sem contar que ganhamos a referida contenda sobre nossa baranga preferida, deixamos eles com o vice da Taça Rio (é, foram vice de novo!), e levamos o caneco invictos! Mas, claro, estadual não tem valor quando o campeão é o Flamengo. Em tempo: a maravilhosa temporada fechou os 5 primeiros meses lá pela honrosa 6ª colocação.

Outra coisa que precisamos entender: a Sul-Americana. Ora, o time Série B perdeu e foi eliminado pela mesma equipe que nos tirou da competição. Portanto, não precisa ser muito esperto pra saber que, se tivessem cruzado com o bom Univercidade de Chile, como eles mesmos escrevem em São Janú, teriam sido eliminados antes de nós. Ou seja, não tem muita vantagem nisso, não.

Já na Copa do Brasil, méritos para o bacalhau do estádio da estátua do Romário. Mas nunca é demais lembrar que o que eles ganharam pela primeira vez nós já temos duas. E que uma delas foi conquistada em cima deles, humilhantemente. Sem mais para o assunto.

O Flamengo ficou a 2 posições do Vice Bala da Colina da Zona Norte, e vai pro mesmo lugar que a gente. Nossa, quanta diferença!

É, parece que a Trívice Coroa veio mesmo…

Sobre o jogo de ontem, só uma coisinha. Ou duas. Merecemos ganhar, jogamos muito, mas muito mais que o freguezão preferido, e não, não foi pênalti. Para ter sido pênalti, o juiz teria que ter visto, ou ter querido assoprar o apito. Como ele não viu a falta clara do Diego Souza ao meter a mão no peito e impedir a chegada do Willians na jogada, provavelmente não viu também o puxão na camisa do atacante viceíno. Portanto, nada a marcar mesmo!

Não podia finalizar a última CV relativa ao campeonato sem mencionar a festa de premiação do Brasileirão, realizada hoje, curiosamente, em São Paulo, fora da Sede da CBF, o Rio de Janeiro, cidade que sempre abrigou a festividade. Engraçado isso, já que o campeão foi o Corinthians, como se os responsáveis já soubessem… Bem, a parada, como sempre, foi pródiga em gafes, desorganização e falta de graça. As piadas tiraram risadas de poucos, os apresentadores estavam perdidos e até o envelope com o nome do ganhador de um dos prêmios deixou o governador de São Paulo de saia justa. Parabéns, entidade que vai organizar uma Copa!

Ano que vem tem Libertadores pra gente. Vamos, Flamengo!

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 157: Sem alma não é Flamengo!

Alguns dos temores que assombravam a vida Flamenga estão se confirmando. Outros, que nem sequer cogitávamos, vêm com força. Pois é, demos adeus à luta pelo hepta, de forma melancólica, já no jogo da semana passada contra o Coritiba. Lamentável, mas irônico. Somos proibidos de ganhar de alguns times, principalmente na casa deles, casos de Grêmio, Figueirense, Atlético/PR e Coritiba. Ao menos não teremos que ter o desprazer de ver o Vice campeão, pelo andar do trem-bala, ah, ah. Mas esse campeonato é muito doidão, não dá pra fazer prognóstico e os gatos-mestres estão rasgando as calçolas por isso. Maior prova é que a Libertadores, prêmio de consolação e grande meta/desculpa do Profexor para o ano, parece estar escorrendo pelos dedos. Não que nego não esteja louco pra nos dar a vaga, mas ganhar jogos, pra esse time do Flamengo, me parece tarefa para soldado israelense.

Falando em time, o que é isso que estamos vendo com a camisa mais linda do mundo? Que time sem alma, sem fé, sem vida! Isso pra não falar do mais óbvio, o fato de esses caras parecerem estar sem comando, sem chefe. O Luxa perdeu, definitivamente, a mão. Como pode jogadores como Léo Moura, Renato, Thiago Neves e Ronaldinho formarem um time sem padrão de jogo, sem jogadas, sem disposição tática, sem motivação?

Fato é que nunca, no campeonato inteiro, estivemos tão mal na classificação. Logo agora que se estabelece quem tem garrafa vazia pra vender. E parece que não temos. Ainda dependemos só da gente pra conquistar uma vaga pra Libertadores do ano que vem, mas esse parece ser nosso maior problema. Acho que estamos mais pra turma do Feliz 2012 que para uma classificação até pouco tempo promissora. Duro é estar na mesma situação dos Botafogos da vida…

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 156: Parabéns, maior do mundo!

‎”Sou mulambo, sou da favela, sou do povão, sou guerreiro. Sou marrento, sou do samba, sou do rock, sou do pop. Sou rico, sou pobre. Sou dentista, sou frentista. Sou polícia, sou bandido. Sou 37 milhões em um só! Tenho defeitos, sou brasileiro. Mas superando todos eles, conquistei, conquisto, conquistarei! Eu sou o mais temido, invejado, tão secado!!!! Sou aquele que faz três timinhos rivais serem amigos quando eu jogo! Sou aquele que nunca desiste, que acredita no milagre até o último segundo! Quem sou eu? Prazer, sou eterno! Sou Flamengo!!!”

David Keyonnovscky

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 155: Ói o trem querendo…

Ainda que tardiamente, não podia deixar de mandar uma letra esperta sobre a semana Rubro-Negra, que se iniciou de forma magnífica sobre o pobre coitado Cruzeiro. É bem verdade que seria muito mais regozijante se a mesma fosse sobre o adversário menos glamoroso, mas mais divertido, das Minas Gerais, mas tunda revitalizante e regenerativa é bom em qualquer um e a qualquer momento. Tudo bem, os smurfs mineiros não oferecem nenhuma resistência e estão a ponto de deixar somente Flamengo e Inter com a honra de terem disputado todos os Brasileirões na divisão de gala do ludopécio pindoramense. Mas goleada é goleada e vice-versa.

O jogo, em si, teve algumas nuances de tragédia que se avizinhava, não fosse a incompetência e os ataques de pelanca dos quase rebaixados. Os caras acharam (ou melhor, nossa defesa achou, de novo) um gol, perderam um pênalti, e meteram bola na trave em lance de quase gol. Ou seja, poderiam ter feito 3 a 0 e acabado com a nossa raça. Mas a bica impiedosa do Deivid, de quem não falo mais mal e a quem rendo minha simpatia em público, destruiu qualquer má intenção cruzeirística. Melhor para os fatos: o Flamengo do final do primeiro tempo e do resto do jogo é verdadeiramente o que poderia encher mais ainda de orgulho a massa milionária de torcedores mundo afora, se fosse possível termos ainda mais orgulho das nossas hostes. A tríade vibração/raça/impetuosidade caracteriza todos os Flamengos campeões desde 1895, desde quando só surrávamos a rafameia na água. Acho que a efetivação do Tomás e as entradas eventuais dos moleques do banco, como Negueba e Muralha, estão dando ao Mais Querido a vontade de ganhar, a cara de campeão que até então não tínhamos. A depender do desempenho contra o Coritiba no domingo, poderemos discorrer com mais dados acerca desse assunto. Eu aposto no Fla.

Willians Ninja foi treinar a parte como punição e reintegrado ao grupo em 5 dias. Particularmente, gosto do cara, mas não acho que seja bom pra ninguém abusos como atrasos e faltas. Pior ainda foi o tratamento dado à parada. Afastar jogador valorizado é dilapidar o patrimônio do próprio clube. Mas a ida do Luxa na Gávea só pra falar com o cara restabelece a ordem das coisas.

Bom, Flamengo é Flamengo, os outros não podem deixar chegar. Mas estão deixando. Incríveis as semelhanças com 2009!

Flamengo até morrer!

Divulgação: Unidos Pelo Flamengo

Gente muito fina tem postado esse texto, essa foto e esse vídeo. Manda, Rubro-Negro! Chupa, arco-íris! Só pra lembrar, minhas passagens pra Flamengo X Inter e Flamengo X Vasco estão compradas desdes junho!

Flamengo até morrer!

Se as coisas fossem fáceis para o Flamengo, não teríamos São Judas Tadeu, o santo das causas impossíveis, como padroeiro.

Eu nunca vi um time entregar o jogo pra gente.
Nunca vi também um time dar mole pra gente. Saca aquela ajudinha que o Flu recebeu de São Paulo e Palmeiras no ano passado? Pois é, nunca vi isso conosco.
E não venham dizer que esse ano foi moleza e o Fla bobeou, porque não é verdade. O campeonato está disputado – ainda que seja nivelado por baixo – mas a realidade é que ninguém fez corpo mole pro Flamengo ganhar. Ninguém!

E enquanto você está aí lamentando as oportunidades perdidas pelo time (eu sei, elas incomodam), pode estar deixando de fazer a sua parte nesta história.

Você pode ser o tipo de torcedor que quiser: que xinga, que reclama; que acha que tudo vai melhorar; que acha que está tudo ótimo porque estamos em quinto. O que você não pode é querer ser campeão sem ir ao estádio.

Se você realmente faz parte dessa Nação, se sorri sempre que lembra da arrancada de 2007, do hexa de 2009 ou das inesqueciveis conquistas do nosso Flamengo, não pode deixar de acreditar que o Flamengo é Flamengo até o FIM.

O Flamengo sem a sua torcida é um time comum. Já o Flamengo com a sua torcida é imbátivel! Inigualável!

Vamos ao ENGENHÃO!

Cornetada Vitoriana nº 154: Tsc, tsc

A parada de domingo foi mais pé no saco do que qualquer um poderia imaginar. Perder para o Grêmio no Olívio é daquelas situações que todo Rubro-Negro consciente já espera. Ganhamos naquele chiqueiro somente 2 vezes na vida e perder lá não é a pior coisa do mundo. O problema foi como isso aconteceu. Depois de um primeiro tempo primoroso, demos o mole de sempre, e deixamos o adversário crescer. Pior, ajudamos nisso. A peneira da frente da zaga foi a responsável por 3 gols, no mínimo. Não por culpa exclusiva dos jogadores, mas da alteração do profexor no intervalo. O time ficou defensivo com a saída do jovem Tomás. No papel, já que na prática defesa era o que menos se via ali.

Bom, falamos do mimimi técnico/tático, mas o que fez o Flamengo perder para a segunda força do Uruguai do Norte foi a tal da atitude. Olhando para o time peça por peça, até que não é ruim. É o suficiente, ao menos, pra ocupar a 5ª posição, com viés de alta, já que em terra de cego, tanto bate até que o espeto é de linguiça. Quero dizer que, frente aos irregulares e mesmo fracos adversários, até que a posição é honrosa, longe, claro, do que a história e as glórias flamengas pressupõem. No entanto, falta ao Flamengo v. 2011 sangue nos olhos, faca nos dentes, coração na chuteira. Não sei se isso é característica dos jogadores que lá estão, ou se o técnico não consegue motivá-los, ou se algo estranho ocorre nos bastidores, mas esse time não tem garra, não tem coração, falta vontade de ganhar, de ser melhor que os outros. Imagino que, se jogasse com a raça que mostrou o Corinthians na virada sobre o Avaí, já teríamos sido campeões brasileiros desde a rodada passada. E nem precisaríamos do apito amigo, mão invisível que carrega o time da muito segunda torcida do país.

Honestamente, até acho que temos time e jogadores para alçar vôos mais altos nesse campeonato estranho. Mas acho que não vamos, porque esse time deixou pra trás a centelha da vitória, a vontade de vencer que caracteriza os Flamengos campeões. Mas torcer eu vou, até o fim.

O fato mais intrigante do jogo de domingo, no entanto, ficou por conta dos engraçados ataques de pelanca da torcida esquisitona do lado feioso da ponta sul do país. Poucas vezes na minha vida eu vi tanta besteira, tanta falta do que fazer, tanta intolerância, quanto as imbuídas nas ações desses infelizes em relação ao Ronaldinho Carioca. Desde a ignorância do significado da palavra pilantra, associada a cifrões que, tentei muito, mas não consegui entender, passando por um desespero inexplicável por terem sido preteridos em função do Flamengo, culminando com um desrespeito ao ser humano que, claro, só se pode esperar de uma torcida meio argentina, metida a besta, com ares de superior, que, a mim, só lembra derrota, segunda divisão e violência. Ora, meus caros, quem, no mundo, em sã consciência, iria preferir o esquecimento e o ostracismo associado a jogar no Grêmio, à glória, visibilidade e sucesso garantido proporcionados pelo Flamengo?

Esse movimento todo só teria uma chance de ser algo positivo: se fosse espontâneo. Mas os infelizes torcedores dessa agremiação menor, que é chamada desde todos os tempos pelo nome errado, nem sequer se deram conta de que foram a massa de manobra de uma campanha ilegítima e sem causa. Não sei se pra promover o jogo, pra que alguns publicitários pudessem aparecer ou se para encobrir a incompetência de sua diretoria na não repatriação do maior ídolo de sua história, mas essa parada foi orquestrada, sim, por meia dúzia de bobos-alegres, que não merecem muito mais do meu tempo.

Esse espaço é pra falar do Flamengo e não de outro time ou torcidinha menor. Só pra lembrar, ao final da 32ª rodada em 2009, estávamos a 6 pontos do líder Palmeiras, que nem pra Libertadores foi naquele ano. Pensem nisso!

Flamengo até morrer!