Tag Archives: Flamenguidade

Cornetada Vitoriana nº 197: Simbiose!

Aprendam uma coisa: simbiose é a união de Flamengo com a Maior Torcida do Mundo.

Aprendam uma coisa: simbiose é a união de Flamengo com a Maior Torcida do Mundo.

A gente já sabia. No fundo a gente sabia. Flamengo é Flamengo! Isso é Mengão! Não tem favoritismo quando temos que reverter uma situação. Aliás, tem sim, e é nosso. O melhor time do Brasil não é adversário à altura pra gente. Flamengo mais a Maior Torcida do Mundo mais Maracanã mais classificação complicada dá vitória. Sabíamos disso desde o gol no Mineirão!

O Maraca é nossa casa. A Magnética é a maior. Somos mais apaixonados. Somos mais Flamengo! Aprendam isso!

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 190: Faltam 28 dias

Presidente Flamengo“O Flamengo vai ter um time competitivo, vamos brigar pela ponta do Brasileiro, mas não dá para iludir ninguém.”

Ai, ai.

Flamengo até morrer!

Divulgação: Unidos Pelo Flamengo

Gente muito fina tem postado esse texto, essa foto e esse vídeo. Manda, Rubro-Negro! Chupa, arco-íris! Só pra lembrar, minhas passagens pra Flamengo X Inter e Flamengo X Vasco estão compradas desdes junho!

Flamengo até morrer!

Se as coisas fossem fáceis para o Flamengo, não teríamos São Judas Tadeu, o santo das causas impossíveis, como padroeiro.

Eu nunca vi um time entregar o jogo pra gente.
Nunca vi também um time dar mole pra gente. Saca aquela ajudinha que o Flu recebeu de São Paulo e Palmeiras no ano passado? Pois é, nunca vi isso conosco.
E não venham dizer que esse ano foi moleza e o Fla bobeou, porque não é verdade. O campeonato está disputado – ainda que seja nivelado por baixo – mas a realidade é que ninguém fez corpo mole pro Flamengo ganhar. Ninguém!

E enquanto você está aí lamentando as oportunidades perdidas pelo time (eu sei, elas incomodam), pode estar deixando de fazer a sua parte nesta história.

Você pode ser o tipo de torcedor que quiser: que xinga, que reclama; que acha que tudo vai melhorar; que acha que está tudo ótimo porque estamos em quinto. O que você não pode é querer ser campeão sem ir ao estádio.

Se você realmente faz parte dessa Nação, se sorri sempre que lembra da arrancada de 2007, do hexa de 2009 ou das inesqueciveis conquistas do nosso Flamengo, não pode deixar de acreditar que o Flamengo é Flamengo até o FIM.

O Flamengo sem a sua torcida é um time comum. Já o Flamengo com a sua torcida é imbátivel! Inigualável!

Vamos ao ENGENHÃO!

Cornetada Vitoriana nº 133: Ninguém aguenta mais uma crise…

O apocalipse Rubro-Negro que se avizinha, sem pessimismo.

Olha, eu não me lembro, em nenhum momento das minhas quase 4.0 cilindradas, de ter visto tanta coisa boa e tanta coisa ruim, ao mesmo tempo, relativas ao Flamengão Passa Rodo Geral. O time está invicto a 17 jogos, sendo 16 neste ano, 4 meses ocupando o alto da cadeia alimentar do ludopécio mundial. É o campeão da Taça Guanabara e tem vaga assegurada na final do Carioqueta 2011. Tem um elenco bom, craques como Thiago Neves e Léo Moura, um técnico de ponta, e uma estrela contratada com requintes hollywoodianos, caso do Ronaldinho Carioca. Populares afirmam que o ambiente na Gávea é bom, que reinam a seriedade e o companheirismo, os salários estão em dia, as contas também, e problemas de indisciplina estão equacionados. A base está produzindo, e tem tempo que não temos uma geração tão boa quanto a formada por Guilherme Negueba, Galhardo, Adrian e Diego Drogbinha Maurício, joga-muito-jóia-rara. Até de base aérea americana estamos servindo…

No entanto, nem tudo são flores. O time não vem jogando lhufas, salvos um lampejo ou dois, ao menos de grupo. São raros, mas existem momentos em que o time parece time, como quando o meio toca pra cá e pra lá, na frente da área adversária. Mas é muito pouco. Com os jogadores que temos, e com o comandante Luxa à frente, não é por nada não, era pra estarmos anos-luz à frente da naufragália multicolorida, mal vestida e sofredora. Mas não. Não temos sequer um time pronto. Não sabemos qual é o nosso ataque, nossa lateral esquerda faz com que joguemos com 10 todo jogo, o meio pouco produz e a defesa mostrou a sua cara no jogo contra o inofensivo Madureira. Os resultados desse time, tirante os 3 últimos, nos quais empatamos contra times pequenos e inexpressivos (Florminense, Cabofriense e Madureirense), são flamengos bagarai. Mas o time em si e, consequentemente, o jogo que esses caras estão fazendo, estão longe das tradições e da superioridade Rubro-Negra Matadora Aniquiladora da Pestilência Reinante. Mas, ainda assim, somos melhores que os outros 15 molambos do estado da Guanabara.

Que temos a melhor torcida do mundo, nem mesmo os pobres coitados que compõem, somados, os outros 82% da população brasileira, ou 50% da carioca duvidam. E, ao mesmo tempo em que acho que a Nação Rubro-Negra manda bem, mesmo na cortenada, tenho medo de que esteja também atrapalhando. Vaiar um ou outro, vai lá. Mas o time inteiro?

E ainda tem o caso do Impera. E a teimosia da Diretoria e do técnico. Não gosto muito de exercícios de criatividade na elaboração de cenários futuros. Mas se o presságio do fim do mundo que seria a não conquista do Carioca acontece, concomitantemente com uma boa estreia do Adriano no invejoso, pestilento e vascainamente mal-caráter Chorinthians, a casa vai cair pro nosso lado. O Luxemburgo não agüenta a pressão, ou os gênios dirigentes vão ouvir a torcida e o resultado será o mesmo: troca de técnico no meio da temporada. E isso em um mercado ralo de bons nomes para técnico. Ou seja, particularmente, vou ter que me render a algo que não me seduz muito: torcer contra um cara de quem gosto e de quem sou fã. E torcer mais que o normal para que o Flamengo se sagre campeão carioca, o que, na minha idade, é um tanto perigoso. Como não ligo muito para a prática do bom futebol, mas sim para a do bom Flamengo, dane-se Corinthians, dane-se Adriano. Que dê Flamengo do lado leste da Dutra e que o Adriano seja feliz, mas não o time em que joga. Porque se acontecer o contrário, a crise que sempre se avizinha vai entrar bicando portão gaveano adentro, ainda no primeiro semestre.

Estou sinceramente temeroso de que nosso treinador tenha perdido a mão até naquilo que, dizem, ele faz de melhor: contratações. Pô, o Impera queria o Fla? Então, faz um contrato pródigo em cláusulas de comportamento, paga menos do que ele estaria pedindo – isso é mercado, lei da oferta e da demanda – e deixa o pau comer. Como a maioria dos casamentos atuais, se não der certo, divórcio. E pronto. Outro ponto: com caras como os já citados, mais um bom goleiro, Maldonado, Canelada e o destroyer Willians Ninja, não dá pra não se ter um time. E não temos um time, definitivamente. Ou seja, tá faltando dedo de treinador no Flamengo invicto e superior a todos os outros.

Vamos aguardar o que rola, mas acho que o futuro que se aproxima é, no mínimo, obscuro.

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 132: Todo mundo é Flamengo!

Não entendo exatamente a celeuma causada pelo fato de o presidente americano dos Estados Unidos da América do Norte ostentar, agora, as vestes sagradas dos deuses do futebol. Geral sabe que geral é Rubro-Negro! Por que o homem mais poderoso do mundo não seria? Já tínhamos o Barack Obina, agora temos o Barack Obama. Bom, brincadeiras sérias à parte, nossa presi mandou bem, driblou todo mundo e entregou, segundo ela, a pedido do próprio Obama, uma camisa personalizada. Os meganhas do tio Sam não queriam que ela chegasse perto do cara com a camisa nas mãos. Sabe o que ela fez? Vestiu a camisa. Show! E ainda deixou o vice em vice, uma vez que a ideia desses bobalhões era furar os olhos do Flamengo e usar os viceínos governador e prefeito para entregar a camisa feiona para a First Family antes da gente. Como diz SS, “não foi desta vez”. Eles que se contentem com a citação errada de seu sofrível nome pelo Obama no Teatro Municipal. É o que o “Bascu” merece…

Mulambada sem vontade, calor dos infernos, todo mundo na expectativa para o mega regabofe do aniversário do Ronaldinho, adversário morto de fome com a faca nos dentes pra tirar um pontinho nosso e pronto: conseguimos o que parecia impossível, perdemos 2 pontos para o Cabofriense. Os caras conseguiram mais que o Vasco, ah, ah. Bom, resta saber se o ocorrido ocorreu por sentirmos a falta do Ronaldinho e do Thiago Snows. Tomara que não.

Flamengo até morrer!

Sem assunto: Agora, é Ronaldinho Carioca

É Ronaldinho do Flamengo. Do Mais Querido do Brasil!

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 123: 115 anos de felicidade. Menos esse!

Alá, tem-se muito pouco a comemorar no dia dos 115 anos de existência do time mais querido do mundo. Sim, pois perdemos do Atrético Mineiro feio no sábado, o que é uma das maiores injúrias que qualquer ser, entidade ou time de futebol pode enfrentar, estamos loucos pra cair, o que nunca ocorrerá, e a casa tá totalmente desarrumada.

Por partes: perder para a galinha tresloucada, um dos maiores fregueses históricos do Flamengo, junto com Corinthians, Internacional e Vasdagama, é, além de revoltante e inesperado, inesperado e revoltante. É uma das anunciações do fim dos tempos, do Armagedon, do anti-Cristo, das trombetas do inferno! Ridículo. Mas acontece e já passou, e no passado deve ficar. Pior para o Guaraná de Campinas, que terá que ceder 3 pontos pra gente e chafurdar na lama inglória da desgracença segundo-divisoniana.

Já disse e repito, sem medo de errar: o Flamengo está mal, a 3 pontinhos distante, e muito, da zona do rebaixamento, mas não adianta, arcoirizada naufragada. O Flamengo é incaível. Segundona, limbo, divisões subterrâneas do futebol brasileiro, tudo isso foi feito sob medida pra time pequeno. E o Flamengo é grande demais. Vão torcer pros seus timinhos, é mais fácil eles ganharem alguma coisa que o Mengão cair de divisão. E não falo mais nisso…

Por fim, o que é que a tal presidenta (a do Fla, não a eleita) quer aprontar com “não entro em campo, não faço gol”? Olha, tá faltando pouco pra eu virar oposição também.

O fato é que o Mengão, criado antes de todos os tempos, tinha que ter uma data juliana pra marcar seu reinado futebolístico sobre a terra. E essa data é 15 de novembro de 1895. Faz 115 anos que a felicidade foi oferecida a todos os brasileiros, e por que não dizer, a todos os seres humanos. O Mengão doutrinador, inventor de tudo o que é bom, mais amado e idolatrado, Midas do futebol, contemporâneo, inovador e vanguardista por natureza tem no dia de hoje o seu dia. Parabéns, Mengão, parabéns, Nação!

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 113: Nada de novo

Alá, o título da CV 112 bem que podia ser o desta. E, pior, não satisfeito em tirar o Patético Paranoá do limbo perto do inferno, empatamos com o xará mineiro e conseguimos a proeza de perder pros índios campineiros da terra dos (dizem) perobas. Ah, não enche o saco, é absolutamente ridículo o que o Flamengo vem fazendo com a Magnética amarradona. Nem Jesus Cristo promoveu tantas ressurreições. E, o que é mais engraçado, tudo às custas do suicídio das hostes flamengas. Porra, chegamos a estar em sexto nesse campeonatinho, estamos em 12º, 13º, sei lá, posição que não condiz com as glórias e tradições gaveanas. O que deu na (antiga, grasaDeus) comissão técnica de escalar Val Baiano, Pet e Renato Abreu no mesmo jogo, 3 caras que não conseguem jogar nem um tempo inteiro sequer?

Falando no jogo contra o Guaraná de Campinas, pra muitos foi uma surpresa desagradável, pra outros agradável, mas não me causou espanto nenhum termos perdido o jogo nos últimos 2 minutos. Enquanto a gente ganhava jogos no ano passado de qualquer jeito, jogando bem, mal, com gol olímpico, sendo roubado e quejandos, este ano a coisa está diferente. Estamos rezando pouco para os deuses do futebol, porque é só o que explica tomarmos dois gols no finalzinho de bolas desviadas no caminho. Em ambos os gols verdes, o Lomba Pega Muito tava na bola, mas ela, desgraçada às vezes, insistiu em tomar um rumo diferente antes de chegar ao gol. É duro admitir, mas esse time, além de estar jogando errado, não tem estrela. Mas isso é Mengão, e muda rapidinho, aguardem.

Essa necessária mudança pode vir com o técnico novo. Não quero cornetar ninguém, mas populares afirmam que a torcida da parte azul do Uruguai do Norte anda dizendo que o Flamengo silascou com essa contratação. De minha parte não sei exatamente se isso é bom ou ruim, visto que o elenco do Grêmio não é tão fraco pra estar onde está na tabela. Ou seja, nosso bravo Paulo Silas, mesmo tendo escolhido um time de verdade pra treinar, ainda vai ter que provar a que veio. Bom, o cara chegou amarradão, falando em título, e tudo o mais. Empolgação é bom, mas não resiste a 3 resultados ruins. E, como diz Forest Gump, “that’s all I have to say about that”.

Hoje rola o azulzinho mineiro. Fazendo uma alusão ao famoso levantador de peso morto vasodilatador, estamos precisando de elevar nossa moral mesmo. E nada melhor que jogar em casa mesmo sem o mando de campo. Sim, porque Uberlândia é tão Rubro-Negra quanto Brasília ou Ridejaneiro. O Parque do Sabiá é nosso! Assisti a um Flamengo X Paraná em 2007 lá e sei o que estou falando…

Flamengo até morrer!

Cornetada Vitoriana nº 106: O Mengão retoma sua sina doutrinadora e justiceira

Então, fui, sou e sempre serei Flamengo, até morrer! O que me faz não conseguir entender como é que alguém tem coragem de não ser. Pior que isso, além de não ser Flamengo, tem gente que ainda torce pra outros clubes, alguns até obscuros, outros só pequenos mesmo. Bom, gosto não se discute, com defeito físico não se brinca, e ninguém escolhe ter alguma deficiência. Desta forma, enaltecer quem fecha com o certo é o melhor a se fazer. Melhor que procurar teses sociológicas pra explicar a falta de gosto de uma minoria.

Sem muita relação com o acima exposto, nesta semana o Brasileirão 2010 foi retomado. E, mesmo podendo escolher, ia ser difícil conseguirmos uma rodada tão benéfica para o Mais Querido que esta 8ª. Todos os times, todos os oito times acima da gente na tabela perderam pontos, o que nos fez tirar dois do líder e subir quatro posições. Estamos em 5º e a possibilidade de alcançarmos o G4 já na rodada que vem é gigante. Pegamos o lanterna, lá no chiqueirinho deles e, ganhando, nos firmamos na competição. Mas chega de falar de futuro.

E o jogo contra o Foguinho, hein? Essas caras são muito engraçados, adoram ajudar o Flamengo, mesmo que não precisemos. Quem diria que o timinho deles, sem muitas perdas, e ainda com alguns ganhos em contratações, pudesse se apresentar de forma tão pífia como na quarta? Bom, melhor que criticar a cachorrada, no entanto, é enaltecer as qualidades do combalido Mengão. Desfigurado, todo remendado, cheio de desfalques e, ao menos aparentemente, sem um trabalho importante neste inter-temporada copística, jogamos como gente grande e calamos a boca preta e branca da corja sem torcida, sem título e sem uniforme bacana. Acabamos com a raça dessa rafaméia inglória e microscópica. Isso com Diego Maurício, Whelinton, Camacho e o goleador (?) Paulo Sérgio. Acho que ele nunca tinha feito um gol na vida inteira. Tinha que ser no Chororô. Ah, antes que eu me esqueça: o Lomba fechou o gol e, parece e tomara, não vai nos deixar sentir falta do Bruno…

Flamengo até morrer!

Sem assunto: Carta Aberta à Magnética

É isso aí, segue o manifesto do Urublog, atendendo ao pedido do seu escrevinhador Arthur Muhlemberg. Bora, Maior do Mundo, compre seu ingresso ou ligue a telinha na quarta. O Mengão precisa muito de você!

A semana foi conturbada. Tivemos notícias de todos os naipes, e muitos estão contrariados com os acontecimentos.

Mas existe um fato que está acima disso tudo: o jogo de quarta.

Portanto, é hora de deixarmos de lado opiniões, raivas, melindres, descontentamento.

Urge a necessidade de sermos RubroNegros acima de tudo. É dever cívico. Obrigação.

É hora de INVADIR O MARACANÃ. Se o dia 6 de dezembro de 2009 foi o dia mais importante do ano, o dia 28 de abril será o primeiro dia mais importante de 2010.

É hora de meter a mão no bolso e comprar o ingresso. É hora de gritar mais alto, de fazer o Maraca tremer.

É hora de mostrar que estamos acima do bem e do mal.

A MAIOR TORCIDA DO MUNDO FAZ A DIFERENÇA.